Já escutou falar em Netweavers ? Para entender este conceito que vai além do network, primeiro preciso explicar o que é amizade.

Nestes meus 58 anos de vida, uma das palavras mais estranhas que já escutei foi amizade. Estranha porque representa uma variedade tão grande de intenções e interpretações, que se descaracterizou, vulgarizou e perdeu o seu significado. Todo mundo é amigo de todo mundo “da boca pra fora”, ou não acredita em amizade pois já foi traído por algum amigo na vida pessoal ou profissional.

Na minha opinião, amizade envolve:

1) Troca: Dar e receber. Seja carinho, favores ou qualquer coisa, desde que com a intenção de dar algo quando o amigo precisa, e receber a satisfação e o prazer de ser útil como recompensa. É claro que o processo contrário, isto é, do amigo para você também deve acontecer.
2) Transparência: Sinceridade na convivência, que representa não só falar o que o amigo quer escutar, mas também o que o amigo precisa escutar.
3) Integridade: Ética, honestidade e equilíbrio na relação e nas trocas.
4) Empatia: Manter um relacionamento que busque entender como o outro pensa e sente, com a intenção de não magoá-lo.
5) Respeito: Pelo tempo do outro, pois cada um tem um níveldiferente de compreensão, assimilação e entendimento de informações e fatos.
6) Amorosidade: Estar sempre que possível disponível para acolher e apoiar o amigo, não só em momentos difíceis, mas também no cotidiano.
7) Dedicação: Manter uma amizade dá trabalho e demanda tempo. Por isso a cada dia tem mais valor, pois é algo que vai sendo lapidado ao longo do tempo, e precisa de permanente manutenção.
8) Entrega: Oferecer o melhor que se pode para o amigo.

É claro que amizade ainda pode representar muitas outras coisas, mas acho que se essas forem atendidas, podemos dizer que somos amigos de alguém. Poderia falar aqui das eventuais frustrações com amizades, mas prefiro dizer que a vida é arriscar, e se alguém não for digno da sua amizade, com certeza você achará outra pessoa que seja. Não desista.

Tenho buscado fortalecer e ampliar minhas relações de amizade baseado nesses valores acima, e tenho me sentido muito gratificado com os resultados, principalmente no meu processo profissional. Vou explicarporque.

Através do Pluri que fundei em 2005, empresa focado no desenvolvimento pessoal e profissional, e baseado na ampliação da consciência, instiguei para que a amizade poderia permear as relações entre as pessoas que frequentam o local. Isto envolve amizade não só entre os profissionais que trabalham no Pluri, mas também entre eles e seus clientes, o que causou inicialmente alguma polêmica.

O que expliquei e explico a todos, é que se seguirmos as dicas que dei acima de como construir e manter uma amizade, não existe nenhum problema ético, pelo contrário, vai existir sim mais eficiência e entrega entre as partes. Temos buscado permear com amizade as relações no Pluri, e o resultado tem sido gratificante, tanto na eficiência nas sessões de Coaching, como na velocidade dos resultados.

Se em algum momento o mundo entender, que ser amigo não é algo descompromissado e vulgar, tenho certeza que conseguiremos melhorar as relações não só entre pessoas, como também entre empresas e países.Sonho meu ? Acredito que não, pois pelo menos minha relação com clientes, fornecedores, e pessoas que convivo já funciona assim, e acho que expandi-lo só depende das pessoas entenderem como é bom ser amigo, e se dispor a garimpar pessoas que mereçam a sua amizade. Depois é só lapidar, e dar uma polida de tempos em tempos para ficar sempre brilhante e valiosa.

Com este conceito de amizade colocado, no grupo de network do Pluri chamado SBN-Sociedade Brasileira de Network, já a algum tempo estamos implementando e vivenciando o “NetWeavers”. Este conceito diz: “São pessoas que genuinamente acreditam na Lei da Reciprocidade, ajudam os outros em primeiro lugar. . .sem preocupação de como eles irão se beneficiar, mas com a confiança de saber que em algum momento, o bem que fizerem, vai retornar a eles. Não é apenas uma filosofia, representa um conjunto específico de habilidades que se concentram em ligar as pessoas e de lhes fornecer recursos que eles próprios ou outros em sua Rede de Recursos Confiáveis estão dispostos a fornecer – todos sem nenhum interesse direto”.

Se complementarmos este conceito com a verdadeira amizade, na minha opinião damos um grande passo na construção de uma sociedade mais altruísta e sustentável. Como digo para as pessoas que oriento, não deixe de confiar nas relações por medo de se frustrar, pois vale a pena arriscar para sentir o saboroso gosto do acolhimento, do viver de forma segura, aos invés de amargar uma vida vazia de amigos, e relações sem cumplicidade.”